sábado, julho 15, 2006

A minha experiência num táxi profissional

Não tenho carro. É verdadeiramente uma merda não ter um carro, excepto naquela história de não termos todas as despesas que lhe estão inerentes e de podermos beber à vontade sem corrermos riscos.
Desta forma, sempre que saio à noite, em vez de pôr a perna de fora ou bambolear o rabo para arranjar uma boleia, costumo ir de táxi. Não é mau. Não fosse o dinheiro que se paga (e ainda para mais, eu moro longe de tudo), eu ia querer andar sempre de táxi.
Eu adoro o mundo dos táxis. O que eu mais gosto, é do sossego, principalmente naqueles finais de noite, em que é mesmo bom não ouvir ninguém... como se de um retiro se tratasse, para nos preparar para a chegada a casa - que se espera silenciosa. Além disso, engraço quase sempre com os senhores taxistas e as suas conversas. Eu podia perfeitamente ser uma taxista, não fosse a minha inépcia a conduzir.
Ontem, fiz mais uma viagem espectacular. O senhor taxista não era um taxista vulgar. O senhor taxista era, na verdade, um profissional. Lembro-me de ter comentado com a Patrícia, antes de entrarmos no carro, algo sobre um autocolante que o táxi tinha a dizer "Este táxi é conduzido por um profissional", mas estava longe de saber o quão profissional o senhor era.
O senhor tirou um curso de 6 semanas, "todos os dias das 7h as 17h"... "tudo teórico" "aprendemos tudo, revimos o código da estrada, disseram-nos como devíamos tratar os nossos clientes... sabemos os nossos direitos... quem podemos recusar e quem não podemos recusar no nosso carro... "; "o meu curso, tirei-o há 2 semanas... foi pago pela CEE ou pela Europa... essas coisas... agora já é pago, mas eu só tive de pagar, sabe, os testes... a menina não deve saber o que são... tá a ver... os psicotécnicos..."; "também ouvimos psicólogos, que nos disseram aquelas coisas, sabe, que devemos acalmar-nos quando nos apitam... ou mandam bocas... sabe, aquelas coisas que eles dizem...".
"Pois" :)



No fim, quis dar-me um cartãozinho com o seu contacto e não encontrou nenhum.

5 comments:

Blogger Capitao America said...

O mundo do táxi é muito engraçado. Habitualmente todos passamos por isso, numa certa altura da vida. Esta altura é chamada de "TENHO DE ANDAR DE TÁXI PORQUE AINDA NÃO TENHO DINHEIRO PARA COMPRAR CARRO".

18 julho, 2006 17:43  
Blogger Diana said...

Há pessoas que não passam por isso, aliás, à minha volta, vejo muito pouca genta a passar pelo mesmo... Há gente tão parva que até a sorte é como elas... não fazem nada pela vida e têm tudo.

18 julho, 2006 22:16  
Blogger Capitao America said...

Não passam por isso porque mas as coisas não lhes pertencem. Dizem "meu" quando as coisas são, na verdade, de quem as pagou.

19 julho, 2006 09:04  
Blogger Diana said...

Boring...

19 julho, 2006 22:11  
Blogger Capitao America said...

Boring...but "verdadeiro".

20 julho, 2006 10:40  

Enviar um comentário

<< Home