sexta-feira, outubro 28, 2005

Legalização das experiências com humanos e a esperança numa conspiração "doméstica" contra o resto do mundo

Enquanto aspirava o meu quarto, ocorreu-me uma ideia. Estúpida à partida, com toda a certeza, mas muito menos estúpida, se atentarmos a alguns argumentos em seu favor. Hoje apetece-me ultrapassar a linha do exagero* e arriscar o post mais idiota alguma vez desenhado.
As experiências com humanos têm tido, desde sempre, implicações éticas importantes. Não é ético fazer-se experiências com seres humanos, dizem eles e dizemos nós, que queremos um mundo bem. Suponho que o pressuposto seja de que não é justo, legítimo ou "moralmente bom" atentar contra o valor Vida, seja de que forma for, nem mesmo em prol da Ciência. Pensemos no quão horrível seria expor bébés/ crianças à solidão desde o nascimento, alimentando-as por sondas e mantendo-as privadas de qualquer contacto humano. Ou quem sabe, isolar um humano de qualquer estímulo exterior, de forma a investigar as consequências da privação sensorial no ser humano. Ou acordar propositadamente alguém durante a fase REM do sono, ou mesmo privá-lo completamente de dormir e... estudar os seus efeitos. Até que ponto, quanto tempo o ser humano aguentaria? Aliciante de se descobrir. Eu acho.
Agora pensemos nas coisas que fazemos além Ciência e que se fazem com maior facilidade do que se discute qualquer assunto com implicações éticas. Concentremo-nos em todo o mal que fazemos aos outros e, principalmente na merda que fazemos às nossas vidas. Suponho que seja melhor andar a matar pessoas à queima-roupa. Ou até fazermos as piores escolhas possíveis para o nosso próprio futuro. Não tem mal, pois não? Fomos nós que quisemos assim. Mesmo que eu sinta que ando perdida pelo mundo e pela vida, e que anda meio mundo a fazer como eu. Há muita gente que não sabe o que fazer com o valor Vida. Eu nem sei se sei... Mas vá. Pelo menos não andamos privados do sono, nem de qualquer estímulo sensorial, nem estivemos expostos à solidão desde o nascimento. Ou estivemos... e estamos?
Agora penso em todos os pensamentos que devem andar, por aí, desperdiçados... em cabos de vassoura, em panos do pó e embalagens pegajosas de Cif com aroma a limão. São os mais perigosos. Quem sabe esteja a nascer uma conspiração "doméstica".


* já sei, já sei... não é preciso mandarem bocas do tipo "Tu és sempre exagerada"

2 comments:

Blogger Adriana said...

Por causa do teu post ridiculo e moralista agora vou fazer asneiras pa outro blog :P

28 outubro, 2005 18:23  
Blogger Capitao America said...

Tu és sempre exagerada...

31 outubro, 2005 09:35  

Enviar um comentário

<< Home