terça-feira, dezembro 20, 2005

O síndrome do engraçadinho

É basicamente a grande oportunidade deles. A sua única missão vocabular. Se não fosse este dom, as suas cordas vocais seriam mais atrofiadas do que um objecto qualquer reconhecido pelo seu extremo atrofio (por incrível que pareça, não me lembrei de nenhum).
Se alguém fala com eles, é de reparar... nunca sairá uma palavra inócua, objectiva e directa. Anexado(a) às suas palavras, sairá sempre:
  1. uma piscadelazita de olho;
  2. um tonzinho irónico;
  3. uma seca de todo o tamanho;
  4. uma piada machista;
  5. uma asneirada;
  6. um comentário de assédio;
  7. ou uma graçola daquelas à ai-que-eu-tenho-um-enorme-sentido-de-humor-vejam-como-eu-me-saio-sempre-bem-de-qualquer-situação-ao-deixar-todos-bem-dispostos.

São incapazes de falar seriamente e é claro que nós reparamos.

6 comments:

Blogger A said...

cóxis

20 dezembro, 2005 23:33  
Blogger Diana said...

Não foste interpelado por ninguém!

Ainda assim, escolheste uma palavra de gritante conotação sexual :P

20 dezembro, 2005 23:46  
Blogger A said...

eu não vi conotoção sexual nenhuma no que disse, por que tenho uma mente pura :D

20 dezembro, 2005 23:54  
Blogger A said...

já agora, acho que sofro desse sindrome. existe cura?

20 dezembro, 2005 23:55  
Blogger Diana said...

Também não é a mente que costuma "fazer" as coisas...

20 dezembro, 2005 23:56  
Blogger FM said...

eh pá, escusas de ser assim tão dura com a malta do devaneiosdegozões

22 dezembro, 2005 19:24  

Enviar um comentário

<< Home