domingo, abril 09, 2006

As psicologazinhas

Pensando que não poderia ter feito mais nenhum, cada vez mais me arrependo do curso que tirei. Repensando as vantagens e desvantagens, o meu balanço é negativo. Além de ter contaminado a minha própria vida com a atitude Ser Psicólogo, penso que não temos país, nem mentalidade para o exercício desta profissão.
Em Portugal, os psicólogos, são todos psicologazinhas. Dão boas esposas de patrões, bonitas acompanhantes em palestras, boas comentadoras de revistas (a par da Júlia Pinheiro), boas escritoras de romances e até de blogs, mas nunca profissionais sérios.
Às vezes, confundo-me entre os meus pensamentos sobre o respeito que (não) tenho pela minha formação e a urgência em ser eu própria a defendê-la.
Não sei, talvez não acredite o suficiente no que era suposto andar a fazer, depois de cinco anos de mudança de mentalidade. Talvez, para mim, da Psicologia tenha restado mais Bar da Associação do que Freud, Maslow ou Piaget. A certeza da licenciatura vem do canudo e do vestigial bater mal.
Acho que vou ser uma eterna licenciada em Psicologia, nunca psicóloga, jamais psicologazinha.

2 comments:

Blogger Adriana said...

"Acho que vou ser uma eterna licenciada em Psicologia, nunca psicóloga, jamais psicologazinha."

acredita nisso com mta força, pode ser q ainda n sejas...

09 abril, 2006 17:50  
Blogger Diana said...

No meu recibo não está lá "psicóloga"... só se for uma psicologazita de merda...

10 abril, 2006 21:25  

Enviar um comentário

<< Home