segunda-feira, outubro 24, 2005

Momentos de Catarse e Exorcismo: A minha experiência com os posts dos outros

Antes de mais, alguns pressupostos que aparentemente não têm nada a ver com o seguinte texto (para que depois me possa defender de eventuais comentários):
  • Considero-me feminista no sentido que vem descrito no dicionário (aquele que eu consultei), não no sentido comummente aceite. Para mim, afirmar sê-lo é uma experiência parecida com a que imagino que seja a de ter vergonha de se ser o preferidinho do professor de quem ninguém gosta.
  • Sou "médio" contra tipificações de pessoas. Mas que dão jeito, dão.
  • A quantidade de blogs que conheço envergonhar-me-á, depois do que vou escrever.

Ultimamente, tenho tido várias e pequenas conversas comigo mesma sobre os posts dos outros. Estou bloggamente burra. É como se, no bom sentido, tivesse perdido a paciência para o clima da Blogosfera e tivesse começado, efectivamente, a pensar que tudo o que aqui é escrito tem algum objectivo ou pretensão subjacentes. Muitos poderão dizer mentalmente, desde já: "o problema é teu e, já agora, a tua desocupação mete dó".

O problema é que consegui encontrar um padrão de escrita, para os homens e para as mulheres. Nem que isto, realmente, só se passe na minha cabeça.

As mulheres, a Blogosfera e o strip "Olha-me, sem que eu tenha de to explicar"

  • Despem-se além do desejavelmente despível;
  • Despem até roupa que não têm;
  • Defesa: "linguagens" confusas - o mostrar-me implicitamente;
  • Variantes: depressiva, destrutiva, romântico-confusa, mórbido-suicida, ou outros tipos dentro do largo rótulo que é ser-se "pseudo-complicada";
  • A maioria aprecia as palmas e a ideia de que possam olhar para ela de uma forma diferente, pelas coisas que escreve (nem queiram saber a minha opinião acerca disto).

Os tipos de homens e a Blogosfera

  • O que escreve em conjunto com os amigos, sobre os "flagrantes da vida real" e sempre em tom cómico ou, no mínimo, irónico, sem nunca cair no "demasiado pessoal" - porque raio haveria um gajo de despir-se, principalmente na Internet?!;
  • O que escreve, sozinho e por prazer, sobre experiências/ pensamentos vincadamente pessoais - é bonito e saudável escrever sobre o que se sente;
  • O que escreve porque não tem mais nada que fazer/ não quer fazer o que há para fazer - Porque não?.

______________________________

Os tipos confundem-se, misturam-se e/ ou coexistem. Talvez até além do género do blogger. Mas acho que há, claramente, um fosso entre os que escrevem ironicamente sobre o-que-por-aí se-vai-passando, os que não se conseguem descentrar e os que não se descentram nem quando falam dos posts dos outros.

Há quem leve a Blogosfera a sério... "pode acontecer". À parte isso, qualquer um pode dizer: "Este blog é meu, eu escrevo o que eu quiser, sem exigências!". E, claro, todos os Egos estarão a salvo.

4 comments:

Blogger Capitao America said...

Não percebi nada. Anda lá, escreve qualquer coisa.

25 outubro, 2005 16:14  
Blogger Diana said...

Eu devia ter acabado o ciclo...

25 outubro, 2005 18:03  
Blogger Adriana said...

parece-me q levas a blogosfera a sério de mais

25 outubro, 2005 22:07  
Blogger Diana said...

sim, eu tb acho q sim...

25 outubro, 2005 22:49  

Enviar um comentário

<< Home