quarta-feira, novembro 23, 2005

Coisas ditas por quem me rodeia*

Nota primordial: Não pretendo utilizar o Desenho para manchar o nome de ninguém na praça pública que a Internet é, portanto, substituirei os nomes dos intervenientes por letras nada denunciadoras.


D: Em que dia é que vamos?
P: Para onde?

P: O Gabriel O Pensador é o Zeca Afonso brasileiro.

D: Qual é a música do momento?
P: Actualmente?

A, referindo-se ao Tim dos Xutos e Pontapés: Há um que se chama .

D: Ele ainda há-de cá vir!
A: Porquê, ele não está cá em Coimbra?!

X: ... como não sabia a password, foi procurar à Filarmónica... (Filantrópica)

P: Vocês viram aquele caso daquele miúdo doente... acho que tinha altruísmo... (Autismo)

P: Aliás... a minha avó é do séc. XVIII..." (ganda papaia)

D: Acho que estou a ficar com pé de atleta...
P: É de correres muito...

A: Estão a ver aquela música da cena do filme "Pretty Woman" em que a Julia Roberts usa um vestido vermelho... lembram-se?
P: Oh... eu não vejo essa novela.

P: Os walkie talkies vêm aos pares, né?

A: A minhoca pertence a que grupo de mamíferos?

P: Eu não percebo... mas como é que uma prostituta pode ser violada?!

P: Trivial, meu caro Watson! (Elementar)

A: Será que se pode considerar um heroinómano um dependente de banda-desenhada... por exemplo, do Super-Homem?

D: Ó X, o Picasso já morreu?
X: Ai, eu acho que sim... não sei... mas já deve ter morrido... é que ele não se vê por aí!

P: Hoje não dormi nada bem, estava sempre a acordar com a sensação de que não estava a dormir!

X: Ai que fundo vermelho tão bonito!
D: É da cor da Citroen!
X: Isso depende da cor do carro...

P: Ai! Queimei a garganta! Oh... no fundo, foi bom... queimei o bicho!

X (falando do seu estágio no Hospital Pediátrico): Eu sou super simpática, super querida para eles... até para os de paralesia cerebral!

X (a dar a tanga): Então, primeiras perspectivas de Coimbra? (impressões)

P: A droga é uma coisa muito boa!

P: Aquela fatia de pizza que comemos tinha fiambre aos cubos... ou paralelepípedos, já não sei...

A: O problema do comunismo são os comunistas.

D: A S é gira?
A: É baixinha... é fofinha... sabes o Tweety???

A: Tenho um complexo com o meu nariz.
D: Tens?
A: Não.

A: Os bébés têm um cheiro característico...
D: Pois têm... é cheiro a bébé...
A: É mais cheiro a vomitado.

P (depois de se sentir mal servida num café): Eu quero o livro branco! (amarelo, de reclamações)

R: Ai que cão tão mini, é um píncharo! (Pincher - raça de cães)

A: O meu cão, por acaso, é arraçado de Pincher!
D: Ai é?
A: É... e de botija, também!
D: De botija... qual é essa raça?
A: Botija, é uma coisa gorda!

D: Tens sono, A?
A: Não. Mas se me deitar, durmo.

A: As únicas técnicas que conheço são as técnicas de engate.

A: Porra, parece que vou tossir o pulmão!
P: Se não presta, deita fora!

A: A timidez dissolve-se na cerveja...

A: Há muito mais mulheres do que homens no mundo. Por isso é que se pode falar em inteligência.

A: O sem-abrigo já não está lá. Um dia, vi-o a fazer o comer. Tinhas as coisas em cima da mesinha de cabeceira.

P ( depois de 4 finos e com 2 euros no bolso): Quanto é que é? Eu pago os tremoços também!!!

A: Eu não vejo nada, não ouço nada. O que vale é que o sentido do tacto está intacto.

A: Está ali um gajo que só tem uma sobrancelha!
D: Porquê, é deficiente?
A: Não. Está colada.



* isto é para verem que eu não poderia ser boa peça, sendo rodeada por gente desta estirpe. Mas tudo isto, afinal, já se passou há muito tempo. Nós estamos todos mudados. Muito. A sério. Hoje em dia, somos pessoas inteligentes, sensíveis, temos conversas interessantes e já não gostamos de brincar com assuntos sérios.

3 comments:

Blogger Adriana said...

Adoro. Adoro ler o teu livrinho e lembrar-me dos momentos que originaram essas "calinadas". :D

23 novembro, 2005 20:44  
Blogger guedes said...

E mts ficaram p dizer...

26 novembro, 2005 20:44  
Blogger Diana said...

Essas muitas é melhor ficarem só entre quem as viveu :P

26 novembro, 2005 21:10  

Enviar um comentário

<< Home